sexta-feira, 26 de agosto de 2016

agendinha da diversão: 26 de agosto a 01 de setembro





Sábado, 27/08


:: 1,2,3 e já! Ler e Brincar | Sesc Palladium *entrada franca
das 10h às 16h
Av. Augusto de Lima, 420 - Centro

Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Esta atividade requer a presença constante dos pais ou responsáveis
Não precisa ser associado ao Sesc para levar a criança
Indicação etária: 0 a 6 anos
Entrada franca

Brinquedos super bacanas em um espaço especialmente preparados para as crianças brincarem junto com os pais. Os brinquedos disponíveis, escolhidos cuidadosamente para essa fase, desenvolvem a parte motora fina (movimentos mais delicados) e as diversas fases do desenvolvimento.




....................................................................................................

Sábado na Aldeia Jabuticaba
Das 10h às 15h
R. Orange, 30 - São Pedro
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Indicação etária livre
Ingressos: R$ 45,00 (pelo período); crianças acompanhadas pelos pais pagam meia.
Todas as crianças devem estar acompanhadas e com roupas confortáveis que possam se sujar.

Alimentação não inclusa.
....................................................................................................

O aprendiz natural | Museu Giramundo
Às 11h
R. Varginha, 245 - Floresta
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

O projeto Miniteatro Ecológico é um programa de educação ambiental itinerante, dirigido à criança, baseado no teatro de bonecos, livros e vídeos. No primeiro episódio, "O Aprendiz Natural", uma bióloga, seu assistente e um guia formam uma expedição científica em busca de um ambiente natural intacto. Quando o encontram, sob a ameaça do Homem Mau, um personagem que explora inescrupulosamente os recursos naturais.

Indicação etária livre
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)

....................................................................................................

Museu dos Brinquedos
Das 10h às 17h
Av. Afonso Pena, 2564 - Funcionários
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

O Museu dos Brinquedos embarcar na onda esportiva com uma programação especial que mescla esporte, jogos, brincadeiras, artes e muita diversão. 

Oficinas esportivas e lúdicas
Atividades: Circuito de desafios motores com corda, argolas, túneis, labirintos, rolamentos, corrida de obstáculos e brincadeiras desafiadoras coletivas.

Brinquedos no pátio, cantinho da leitura, exposição de brinquedos
Atividades: No pátio, a garotada poderá usufruir de brinquedos como pião, bilboquê, elástico, telefone de lata, dama, ludo, dominó, corda, perna de pau e de lata, futebol de prego, além do cantinho do faz de conta com fantasias e adereços.

Oficinas de Peteca
Horário: 10h30, às 11h30, 14h30, 15h30 e 16h30
      
Indicação etária livre
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia) para permanência no local. Desconto de 20% para família a partir de quatro pessoas.


....................................................................................................

Visita Teatralizada | Casa Kubitschek  *entrada franca
Às 10h
Av. Otacílio Negrão de Lima, 4188 - Pampulha
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Durante a visita, somos recepcionados por Juscelino Kubitschek recepciona os visitantes e os convida a conhecer a residência  em que costumava passar os finais de semana. Às 10h30, é hora de brincadeiras circenses com a Trupe de Gaia e sua Escola de Circo.
Indicação etária livre 
Entrada franca

....................................................................................................

Sesc na Pampulha | Praça Geralda Damata Pimentel  *entrada franca
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

10h às 16h: Sesc Livro ao Pé da Árvore
11h às 15h: Sesc Contação de Histórias
13h: Sesc Agosto das Festas Populares
17h: Encontro de Violeiros
20h: Sesc Causos e Violas das Gerais - Chico Lobo e Pereira da Viola
Indicação etária livre
Entrada franca

....................................................................................................

Oficina LIVRO-MINUTO| Biblioteca Pública Infantil e Juvenil  *entrada franca
Às 10h30
Praça da Estação, s/n -  (Centro de Referência da Juventude)

Leitura de trechos retirados de vários gêneros literários (romance, conto, poesia) com o objetivo de construir livretos a partir de dobraduras de papel. Com Samuel Medina.
Indicação etária livre
Entrada franca

....................................................................................................


Uma tarde no Museu | MM Gerdau *entrada franca
Das 14h às 17h
Praça da Liberdade
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Programação
14h às 16h - Intervenção de lendas e contos folclóricos brasileiros com a Cia Pé de Moleque
15h às 17h - Brincadeiras folclóricas
17h - Histórias da Aldeia com Teatro de Bonecos do Grupo Aldeia
Indicação etária livre
Entrada franca

....................................................................................................

Criança e Música | Fundação de Educação Artística
Roda de Conversa às 16h
Shows a partir das 19h
Sala Sergio Magnani, FEA - Rua Gonçalves Dias, 320


Programação
> 16h30 às 18h:  Roda de conversa: Música para criança existe?
Mesa de discussão sobre a música dedicada ao público infantil coma participação de integrantes dos grupos: El Taller de Los Juglares (Venezuela), Duo Rodapião e Grupo Serelepe EBA/UFMG (Brasil).
Mediação: Kristoff Silva
> 19h: Shows
:: El Taller de Los Juglares - formado por Bartolomé Díaz e Andrés Barrios, é um dos grupos latino-americanos mais prestigiosos que dedica sua música à infância.
:: Duo Rodapião -formado por Miguel Queiroz e Eugênio Tadeu, produz espetáculos cênicos musicais e CDs dedicados ao público infantil desde 1994 (CDs: “Dois a Dois” (1994), “Murucututu” (2001) e “Nigun” (2005). Em 2012 lançou seu primeiro DVD: “Imagens e sons do duo Rodapião”.
:: Grupo Serelepe EBA/UFMG - formado em 2005, graças ao programa de rádio Serelepe – uma pitada de Música Infantil, que vai ao ar até os dias de hoje pela Rádio UFMG Educativa 104,5 FM, o Grupo Serelepe [EBA/UFMG] é composto por Reginaldo Santos, Cris Lima (licenciada), Gabriel Murilo e Eugênio Tadeu. Faz parte do Movimento Brasileiro da Canção Infantil e do Movimento da Canção Infantil Latino-americana e Caribenha.

Entrada franca para a roda de conversa
Ingressos para o show: R$10 (inteira) R$5 (meia)
Indicação etária livre



....................................................................................................

A criança vai ao Museu | CCBB  *entrada franca

Mondrian da cor ao jazz 
Às 19h
Após 27/08, quartas e sextas às 18h 

Concebida pelo CCBB Educativo, a apresentação retrata um encontro entre Greta Heijbroek, que foi noiva de Mondrian, Adeline Beaumont, uma cantora parisiense, e o artista nova-iorquino, Harry Holtzmann. No palco eles falam sobre fatos da vida de Piet Mondrian, abrangendo os anos vividos em três cidades: Amsterdã, Paris e Nova Iorque. 

Indicação etária livre
Entrada franca
 
Livro Vivo + Visita "Time De Stijl"
Às 11h

Leitura coletiva musicada para toda a família do livro holandês "Keepvogel en Kijkvogel", de Wouter Van Reek que aborda de maneira lúdica a trajetória artística de Mondrian. Em seguida, crianças e adultos são convidados a participarem do "Time De Stil", visita mediada do Pequenas Mãos para a exposição Mondrian e o Movimento De Stijl.

Entrada franca
Indicação etária não informada 
 


Maratona de Contação de Histórias

13h às 16h
Quais estratégias se pode abordar na mediação artística para crianças?a tarde do CCBB vai ser invadida por várias histórias que encantarão os ouvidos dos visitantes que se permitirem participar dessa aventura. Artistas convidados se juntam aos educadores do CCBB para conduzir essa experiência.
Entrada franca
Indicação etária não informada  



....................................................................................................


Sensações | Ora bolinhas *entrada franca
Das 10h às 12h
R. Raul Pompeia, 111 - São Pedro

Circuito Pequenos Artistas | Ora bolinhas
Exploração Sensorial | Lúdica Festas Infantis
Dança Materna com Ludmila Yarasu | Às 10h

Indicação etária: até 3 anos
Entrada franca
________________________________________________________________________________

Domingo, 28/08

Sesc na Pampulha | Praça Geralda Damata Pimentel  *entrada franca
14h: Rua de Lazer Sesc
17h: Sesc Minas ao Luar: Marcus Viana e Transfônica Orkestra - Participação especial: Coral Jovem Sesc | Show Encontro Marcado, com Flávio Venturini, Sá & Guarabyra e 14 Bis.
Indicação etária livre
Entrada franca


....................................................................................................

A Bruxinha que era boa | Teatro Bradesco
Às 16h

A peça infantil conta a história de Ângela, uma bruxinha diferente das outras que frequentam a Escola de Maldades da Floresta e que estão sendo preparadas para serem as piores bruxas e assim ganhar a tão sonhada vassoura a jato. Caolha, Fredegunda, Fedorosa e Fedelha juntamente com Ângela serão avaliadas pelo Bruxo mais malvado da floresta e que escolherá a pior bruxinha de todas. Porém, nem os conselhos e ensinamentos da Bruxa-Chefe ajudam a bruxinha Ângela a ser uma excelente aluna e como castigo ela é presa na Torre de Piche. É nessa hora que ela conhece Pedrinho, um jovem lenhador que não se assusta com a bruxinha Ângela e a ajuda a fugir do castigo e ganhar a tão sonhada vassoura a jato. A peça tem como princípio não julgar uma pessoa sem realmente conhecê-la. Pedrinho vê o interior de Ângela e descobre que essa bruxinha em sua frente, não é ruim, e sim uma bruxinha boa… é quando ele a nomeia de “A Bruxinha que era Boa”.

Ingresso: R$10 (inteira) e R$5 (meia)
Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sábado, das 12h às 20h; e domingo, das 12h às 19h. A bilheteria funciona até 30 minutos depois do início do espetáculo.
Os ingressos também são vendidos no site compreingressos.com.
Mais informações: (31) 3516-1360.
....................................................................................................

A criança vai ao Museu | CCBB  *entrada franca
 
Livro Vivo + Visita "Time De Stijl"
Às 11h

Leitura coletiva musicada para toda a família do livro holandês "Keepvogel en Kijkvogel", de Wouter Van Reek que aborda de maneira lúdica a trajetória artística de Mondrian. Em seguida, crianças e adultos são convidados a participarem do "Time De Stil", visita mediada do Pequenas Mãos para a exposição Mondrian e o Movimento De Stijl.

Entrada franca
Indicação etária não informada 
 
Maratona de Contação de Histórias
13h às 16h
Quais estratégias se pode abordar na mediação artística para crianças?a tarde do CCBB vai ser invadida por várias histórias que encantarão os ouvidos dos visitantes que se permitirem participar dessa aventura. Artistas convidados se juntam aos educadores do CCBB para conduzir essa experiência.
Entrada franca
Indicação etária não informada  



______________________________________________________

Exposições 

Mondrian e o Movimento de Stijl | CCBB  *entrada franca
Até 26/09, de quarta a segunda, das 9h às 21h
Praça da Liberdade
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Aos sábados, domingos e feriados – sempre a partir das 15h – o Educativo do CCBB mostra ao público os sons que permearam a história de Mondrian por meio de um jogo de cartas. A percepção musical dos visitantes é incentivada a partir da redescoberta das raízes do jazz e seus instrumentos. Às 11h e às 17h os preceitos do movimento De Stijl são apresentados ao público na prática, com a possibilidade de criação de composições de pintura, design gráfico e arquitetura. Para finalizar, todos os dias, entre 10h e 20h, os visitantes são convidados a desenvolver objetos com design baseado no Movimento De Stijl usando peças de LEGO®. A atividade é inspirada nos modelos de produção do movimento, que pregavam a produção em série e a montagem fácil e rápida.


Entrada franca
Mais informações: (31) 3431-9400 ou no SITE 


....................................................................................................


Atividades temporárias

Curso de Literatura e Criação literária | Espaço Corre Cutia
Segundas (das 14h às 15h) e Terças (das 16h às 17h), de 05/09 a 05/12/16
R. Eduardo Porto, 280 - Cidade Jardim

A educadora Ângela Corrêa ministra uma Oficina de Leitura e Criação Literária para crianças de 7 a 10 anos. Dividida em três módulos (Clássicos da Literatura Infantil, Livros de Imagem e Livros de Poesia), a oficina vai estimular na criança o gosto pela leitura, trabalhar a capacidade de reconto e síntese, colocá-la em contato com diferentes gêneros textuais, e incentivar seu pensamento crítico, criatividade e imaginação! Serão 13 encontros de uma hora cada. Ao final da oficina, um haverá um livro com os textos produzidos pela turma e será realizada uma gostosa manhã de autógrafos!

A ministrante
Graduada em Letras e Mestre em Psicologia do Desenvolvimento/Cognição e Linguagem pela UFMG, Ângela Corrêa é especialista em educação infantil e alfabetização e trabalha há mais de uma década como professora. Mãe, educadora e apaixonada por livros, Ângela continua a se maravilhar todos os dias com o poder da leitura.

Investimento: 140 reais por módulo ou 400,00 pelos três módulos
Inscrições até 02/09/2016 pelo telefone 2516-0883
Indicação etária: 7 a 10 anos


______________________________________________________


A agendinha têm a curadoria do Na pracinha. Selecionamos eventos e locais de acordo com o que acreditamos ser mais próximo à nossa linha editorial e filosofia. Priorizamos programas ao ar livre, que aconteçam em espaços públicos e/ou culturais e com atividades de custo acessível ou gratuitas.
Os eventos organizados por nós são identificados de forma distinta. Não nos responsabilizamos pelo contéudo e execução das atividades, oficinas e espetáculos de terceiros. Vale sempre conferir os horários com os promotores, uma vez que mudanças de última hora podem acontecer.
Nos quatro anos de Na pracinha, já visitamos vários lugares bacanérrimos e preparamos uma cobertura especial de cada um, para que você possa avaliar e escolher o destino.

[Saiba mais sobre os nossos passeios clicando no link
Confira toda a programação do mês de julho neste link]

Quer sugerir um passeio? Envie um email pra gente ;)

Vamos brincar lá fora <3

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Passeio em BH: Parque Estrelinha {ou Havaí}

Pulando corda no Parque Estrelinha {Foto: Junia Chaves}

Em junho do ano passado, conhecemos um parque especial. E de tão encantador, decidimos realizar um dos Encontros Na pracinha no espaço. Foi uma manhã fantástica. Por isso, queremos lembrar hoje de como é legal o Parque Havaí (ou Estrelinha, como é chamado por muitos), e te dar um empurrãozinho pra reunir a bola, peteca, corda, bolha de sabão, e passar uma manhã ao ar livre com os pequenos por lá. Quer ver como vale a pena?

O Parque Estrelinha fica no bairro Estrela Dalva, coladinho no Buritis. Ele tem um amplo gramado, que permite todo tipo de brincadeira, um jardim bem cuidado e muitas sombras sob as árvores. São 12.000 m² de parque! :)

O espaço é um convite e tanto para também preparar um gostoso piquenique em família. Leve na cestinha (ou na mochila mesmo!) uma toalha, suco, fruta e pão de queijo, ou biscoitinhos - que tal? Se animar, um bolo caseiro também será bem apreciado em meio à natureza :)

Pelo parque, há bancos distribuídos para um bom descanso contemplando a natureza. Mesas de jogos, uma pista de caminhada e alguns aparelhos de ginástica (prancha abdominal de concreto e barras metálicas), fazem do parque uma opção para a atividade física dos moradores da região.

Infelizmente, o parquinho de madeira das crianças continua com brinquedos quebrados desde a nossa primeira visita - as gangorras e o escorregador. Mas, isto não é impedimento para uma boa brincadeira. A ampla área verde permite que a criançada se exercite com pique pega, corrida maluca, esconde esconde e tudo mais que elas imaginarem.

Olha só a lindeza do espaço e inclua o Parque Estrelinha no seu roteiro de passeios com os filhotes - vai ser uma delícia, pode apostar :)


Logo na entrada, um belo jardim floresce
         
Área para caminhadas {Foto: Junia Chaves}

Há vários redutos para piqueniques - quem anima?


E um bom espaço para explorar!
A área dos brinquedos precisa de uma reforma {Foto: Junia Chaves}

E equipamentos na área de ginástica - uma academia da cidade, quem sabe? {Foto: Junia Chaves}


Cadê o escorregador que estava aqui?

O balanço ainda salva a brincadeira ;)


Mas, se não tem brinquedos, como se divertir por lá?

Pulando corda sob as árvores

Andando de perna de lata {Foto: Junia Chaves}

Brincando de vai-e-vem em família {Foto: Junia Chaves}

Brincando na areia {Foto: Junia Chaves}

Jogando queimada de almofada {Foto: Junia Chaves}
Preparando um piquenique


Vencendo os pequenos desafios {Foto: Junia Chaves}

Explorando o espaço de pé no chão {Foto: Junia Chaves}

Descansando com o papai sob as árvores {Foto: Junia Chaves}

Brincando de esconder 
               
Vamos brincar lá fora, pessoal!

O que tem de bom por lá:
:: área verde e sombra
:: ideal para piquenique
:: pista de caminhada
:: banheiros


O que é preciso melhorar:
:: consertar os brinquedos
:: presença da Guarda Municipal em horário integral


Fique por dentro das regras do parque:
Fonte: Fundação de Parques Municipais

No parque é permitido:
- brincar de bola: desde que leve, de plástico e que as brincadeiras não perturbem o bom funcionamento do parque;
- andar de bicicletas de aro 12, 14 e 16 nas áreas delimitadas para o exercício da atividade;
- o uso de patins, patinetes ou similares para crianças de até 12 (doze) anos de idade.




#repost
1ª publicação: 27/6/16

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Criança com aparelho II - mordida cruzada

por Maria Dolores Fernandes Amorim, ortodontista

A mordida cruzada posterior e o uso de aparelho

Já conversamos nesta pracinha sobre a necessidade de se usar aparelho quando existe a mordida cruzada anterior, ou seja, quando os dentes de baixo da criança encaixam-se por fora dos dentes de cima. Lembra-se da história da caixa? A nossa arcada dentária, em geral, funciona como uma caixa e sua tampa. Mas quando existe a mordida cruzada anterior, essa tampa "fecha ao contrário".
Mordida cruzada posterior:
dentes inferiores por fora
dos dentes superiores

Existe, no entanto, outro tipo de mordida cruzada, chamada posterior. Ela acontece quando os dentes de cima, que estão lá atrás, ou seja, os molares e pré-molares, encontram-se para dentro em relação aos debaixo. Dá a impressão de que os dentes de baixo "se movimentaram" para fora, e não estão corretamente posicionados sob os dentes superiores. Inclusive, pode acontecer até um desvio do queixo para um dos lados. 

Será que essa mordida cruzada posterior precisa ser tratada mesmo com dentes de leite? Quando? Por quê? Aparelho fixo ou removível? 

Bem, vamos por partes:

:: O cruzamento da mordida pode acontecer em um ou mais dentes, assim como podem ocorrer outros problemas ortodônticos em conjunto. É importante uma avaliação completa.

:: A época de tratamento dever ser tão logo haja colaboração da criança na utilização dos aparelhos. O tipo do aparelho vai depender de cada caso. Em geral, são muito bem tolerados por elas. Em certos casos, as crianças podem inclusive escolher a cor, o que os torna bem atrativos. Seja com os aparelhos fixos ou com os removíveis, a colaboração é, em geral, muito boa.

:: O tratamento precoce da mordida cruzada posterior é muito importante, pois pode evitar o desenvolvimento de assimetrias faciais que mais tarde, na vida adulta, só poderiam ser corrigidas através de cirurgias. Pode também fornecer mais espaço para o alinhamento de dentes, além de propiciar aos dentes permanentes um melhor posicionamento.

:: A mordida cruzada posterior pode ter várias causas, como hábitos de sucção, desvios dos dentes quando estão nascendo, causas hereditárias e genéticas.

O ortodontista é o especialista indicado para esclarecer bem cada caso, a forma mais adequada e a época ideal para iniciar o tratamento.






terça-feira, 23 de agosto de 2016

Caminhando com a CNV (Comunicação Não Violenta) - 2º passo: o universo dos sentimentos

por Sandra Rodrigues, psicóloga


Foto: Ana Camargos


“Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa.”
João Guimarães Rosa


Estive nesse site há pouco tempo apresentando a Comunicação Não-Violenta e falando do primeiro passo do seu processo (leia aqui). A Comunicação Não-violenta é uma comunicação do fundo do coração. É a comunicação que conecta sua humanidade com a humanidade do outro ser humano. Quem quiser se inteirar do que se trata, basta ler o texto anterior aqui.

A CNV nos ensina a dialogar com outro ser humano por meio de quatro passos de uma caminhada: a observação sem julgamento, a identificação e expressão de nossos sentimentos, a compreensão das nossas necessidades e a realização do pedido. Escrevo agora dando andamento a apresentação
dessa caminhada: trago o segundo passo para nossa conversa: a identificação dos nossos sentimentos.

Os sentimentos são um universo imenso do ser humano, que exercem uma enorme influência sobre nossas ações, mas que são profundamente desconhecidos. O reconhecimento e a expressão consciente dos sentimentos, então, são elementos bem distantes da realidade da maioria das pessoas.

No capítulo em que Marshall trata desse assunto (Capítulo 5, Assumindo a responsabilidade por nossos sentimentos - Rosenberg, Marshall B. Comunicação Não-violenta. Editora Ágora), ele explica um pouco o porquê disso. Ele nos diz que não sabemos reconhecer e expressar nossos sentimentos porque não somos educados para tal. Expressar sentimentos quase sempre é visto como fraqueza, instabilidade ou exagero. O que dá status é a expressão mental, racional, lógica. Outro ponto destacado pelo autor é que somos melhores em rotular e julgar os outros que em identificar
o que sentimos. Nosso primeiro impulso, comumente, é o de julgamento, o que dificulta muito a comunicação. Ainda nesse capítulo é apresentada uma lista de sentimentos que experimentamos. Tente se perguntar mentalmente quais sentimentos você já experimentou. Quando faço essa pergunta em minhas oficinas, a lista passa de pouco mais de 10. Marshall sugere mais de 100 sentimentos... Pode
parecer muito, mas ao conhecer a lista, percebemos que, sim, já experimentamos a maior parte deles.

Quando comecei a estudar a CNV era um exercício agradável tentar me observar e encontrar na lista qual sentimento seria. Vamos percebendo que há diferenças entre os imensos sentimentos que temos e quanto mais clareza sobre eles, melhor saberemos lidar com sua expressão. E nesse exercício começamos a ver o quanto somos confusos em reconhecer o que sentimos. Marshall nos alerta para a importância de fazer algumas distinções. Destaco aqui a distinção entre sentimento e pensamento. Uma coisa é dizer “eu sinto medo”, outra coisa é dizer “eu sinto que meu filho vai se machucar nessa brincadeira”. Uma das sugestões para observação da nossa comunicação, apresentada por Marshall, é que quando falamos eu sinto, seguido de “que”, normalmente estamos expressando o que pensamos
e não o que sentimos. É como se estivéssemos falando “eu sinto”, mas significando “eu penso/eu acho”. Se ficarmos só no nível dos pensamentos, nossa comunicação ficará limitada.

Chegando aqui você já pode perceber o quanto a CNV é desafiante. O convite que ela nos faz é de entrarmos em lugares de nós mesmos que normalmente não visitamos. A CNV se aproxima da busca do autoconhecimento, é um caminho rumo à nossa autoconsciência e à compreensão do outro, ampliando nossa presença consciente nas relações interpessoais que estabelecemos.

E é nesse ponto que vejo uma ligação enorme entre a CNV e a maternidade/paternidade. Quando somos mães e pais e queremos exercer esse papel com toda intensidade e amor, somos colocados frente a frente conosco mesmos. Uma, duas, mil, milhares de vezes. Por dia! Há vários momentos em que não reconhecemos nossos sentimentos, ficamos confusos, ou extasiados, ou entusiasmados, ou estressados. Sentimentos de nossa infância há muito esquecidos, abafados ou enterrados começam a imergir.
Sentimentos nunca experimentados surgem. Estar atentos a nossos sentimentos e aos sentimentos do outro pode nos proporcionar contatos verdadeiramente autênticos. Isso exige conexão, atenção plena a nós e a quem está ao nosso redor. Muitas vezes é cansativo. Mas é imensamente gratificante.
E esse convite simples de entender e complexo de fazer, pois nos exige presença com o outro e conosco mesmos para identificação dos sentimentos é um convite ao crescimento humano de cada um de nós.


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Cantigas folclóricas para cirandar



Foto: Duorama


Na data em que comemora-se o Dia do Folclore Nacional, selecionamos algumas cantigas de roda tradicionais em nosso país, com a ajuda dos amigos da Pé de Moleque: Juliana Daher e Isaac Luís.

Ciranda de roda é uma brincadeira cantada e dançada de mãos dadas. Sua coreografia vai mudando de acordo com a intenção da letra. Vamos brincar de roda e cantar com as crianças?

:: Pezinho

Ai bota aqui
Ai bota aqui o seu pezinho
Seu pezinho bem juntinho com o meu


Ai bota aqui
Ai bota aqui o seu pezinho
Seu pezinho bem juntinho com o meu


E depois não vá dizer
Que você se arrependeu!

E depois não vá dizer
Que você se arrependeu!



:: Sambalelê

Samba Lelê tá doente
Tá com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
É de umas boas palmadas

Samba, samba, Samba ô Lelê
samba, samba, samba ô Lalá
Samba, samba, Samba ô Lelê
Pisa na barra da saia ô Lalá

Samba Lelê tá doente
Tá com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
É de umas boas palmadas

Samba, samba, Samba ô Lelê
samba, samba, samba ô Lalá
Samba, samba, Samba ô Lelê
Pisa na barra da saia ô Lalá


:: Roda pião

O Pião entrou na roda, o pião!
O Pião entrou na roda, o pião!
Roda pião, bambeia pião!

Sapateia no terreiro, ó pião!
Sapateia no terreiro, ó pião!
Roda pião, bambeia pião!

Mostra a tua figura, ó pião!
Mostra a tua figura, ó pião!
Roda pião, bambeia pião!

Faça uma cortesia, ó pião!
Faça uma cortesia, ó pião!
Roda pião, bambeia pião!

Atira a tua fieira, ó pião!
Atira a tua fieira, ó pião!
Roda pião, bambeia pião!

Entrega o chapéu ao outro, ó pião!
Entrega o chapéu ao outro, ó pião!
Roda pião, bambeia pião!



:: Meu limão, meu limoeiro

Meu limão, meu limoeiro
Meu pé de jacarandá
Uma vez, tindolelê
Outra vez, tindolalá



:: Rebola bola

Sou mineira de Minas,
Mineira de Minas Gerais

Sou mineira de Minas,
Mineira de Minas Gerais 

Rebola bola você diz que dá que dá
Você diz que dá na bola, na bola você não dá!

Sou carioca da gema,
Carioca da gema do ovo

Sou carioca da gema,
Carioca da gema do ovo 

Rebola bola você diz que dá que dá
Você diz que dá na bola, na bola você não dá!


:: Fui no Itororó

Fui no Itororó, beber água não achei
Achei linda Morena
Que no Tororó deixei
Aproveita minha gente
Que uma noite não é nada
Se não dormir agora
Dormirá de madrugada

Oh ! Dona Maria,
Oh ! Mariazinha, entra nesta roda
Ou ficarás sozinha!

Sozinha eu não fico
Nem hei de ficar!
Por que eu tenho o Paulinho
Para ser o meu par!


:: A Rosa Vermelha

A rosa vermelha é meu bem querer
Ah! Rosa vermelha e branca, hei de amar até morrer.

A rosa vermelha é meu bem querer
Ah! Rosa vermelha e branca, hei de amar até morrer.

Quer cirandar mais? Confira aqui e aqui outras músicas bem legais para brincar com os pequenos :)

Foto: Duorama

O que fazer quando a criança recusa os “verdes”

por Laura Rangel, nutricionista

  


A partir de dois anos de idade, a criança pode recusar certos tipos de alimentos, principalmente alimentos “verdes”. O que fazer? Veja algumas dicas para contornar a situação e auxiliar no processo de incentivar o consumo de novos alimentos:

1 – Paciência e persistência: lembre-se que é uma fase, como tantas outras. Evite se estressar, ficar ansiosa ou desistir. Com o tempo, a fase vai passar e os bons hábitos estarão instituídos.

2 – Observe se a recusa é de um grupo de alimentos ou alguns alimentos: seu filho evita todos os verdes ou apenas o brócolis e alface? É normal a não aceitação de alguns alimentos, então se você já ofereceu muitas vezes e ele não aceitou pode ser que realmente não goste de alguns alimentos (mesmo assim, não deixe de consumi-los ou oferecer).

3 – Ofereça mesmo que não aceite, mas não force a aceitação: colque sempre no prato os alimentos verdes, separadamente, visíveis. Não adianta esconder, pois assim, perde-se a confiança. Pode-se até inserir os verdes “mascarados” em outras preparações (bolinho de couve, batido no feijão etc), mas mesmo assim, ofereça no pratinho. Nesse momento, é super importante o exemplo: você também deve colocar no seu prato, comer com satisfação e repetir! Só evite forçar demais o momento.

4 – Não substitua o saudável por outros: mantenha essa linha. Nunca troque os verdes por outros alimentos para compensar a falta (batata frita, lanches, iogurte etc), pois assim a batalha estará perdida. Mantenha a alimentação saudável da família.

5 – Varie sempre: essa dica serve para todos. A cada dia, mude os verdes e a forma de oferecer: o tipo de corte (picadinho, raladinho, rasgadinho, mais inteiro, amassado, cru, refogado, assado com peixes e carnes etc). Temos uma infinidade de vegetais para oferecer: couve, espinafre, brócolis, alface (de vários tipos), couve de bruxelas, pepino, agrião, acelga, taioba etc.

6 – Observe se o lanche anterior à refeição não está sendo demais: nesse caso, a criança chega no almoço/jantar sem muito apetite e provavelmente só irá comer o mais atrativo para ela. Evite também oferecer sucos ou frutas logo antes: eles também tiram o apetite.

7 – Coloque o que é aceito: se seu filho, nesta fase, aceita outros legumes (cenoura, batata, chuchu entre outros) sempre coloque-os na refeição (um ou dois) em boa quantidade. Isso vai compensar as vitaminas e minerais. E também as frutas nos lanches.

E sempre: persistência é o segredo!



sexta-feira, 19 de agosto de 2016

2ª Estação Sensorial Na pracinha: um registro cheio de sentido




No feriado de segunda-feira, o Parque das Águas ficou cheinho de bebês e menorzinhos estimulados de diferentes maneiras, na 2ª Estação Sensorial Na pracinha. Um tantão de famílias deixou de lado o sofá e os eletrônicos, preferindo curtir uma manhã saudável e feliz com os pequenos pertinho da natureza.

O mais novo evento do Na pracinha foi lindo de viver e sentir. Tinha bebê pisando em tapete sensorial, experimentando frutinhas, se lambuzando com tintas vegetais.

Experimentar é muito importante na vida desses pequeninos. Experimentar um pouco de tudo. E assim, ter cada vez mais consciência do próprio corpo, favorecendo um desenvolvimento pleno. Por isso, os amigos da Lúdica, Manto e Aldeia Jabuticaba criaram instalações especiais para os bebês e menorzinhos nesta Estação.

A Manto criou o espaço Comer ComSentidos, uma vivência sensorial envolvendo os sentidos do tato, visão, olfato e paladar, através das frutas, com o objetivo de favorecer uma relação prazerosa com a alimentação na infância. As crianças conheceram as frutas fechadas, descobriram como elas se abrem e em seguida, experimentaram usando todos os seus sentidos. Teve mãe emocionada ao perceber que seu pequeno, que não costumava comer frutinhas, estava se deliciando com cada uma delas. 

A Lúdica, que está com o Na pracinha há bastante tempo, levou suas cortinas e tapetes sensoriais, além de painéis com objetos desconstruídos que fizeram um sucesso danado. Bacias também foram espalhadas pelo parque, disponibilizando elementos para os pequenos pegarem, sentirem, cheirarem.

Já a Aldeia Jabuticaba, criou uma instalação inspirada no trabalho da Stela Barbieri. Várias caixas de papelão, "recheadas" com objetos diversos, foram disponibilizadas para os pequenos interagirem. Alguns objetos que as crianças não têm costume de manusear, outros mais comuns, mas com uma apresentação diferente. Forrando ou cobrindo as caixas, tecidos também faziam parte da instalação, criando um jogo de esconde.
Inspirado em Reggio Emilia, um segundo espaço foi criado, com tapete de plástico bolha e bacias cheias de tinta vegetal (cenoura, beterraba e espinafre). O plástico bolha serviu de tapete sensorial e suporte para a pintura, que foi feita com as mãozinhas, pezinhos - e até o próprio corpo virou suporte :)

Foi um momento inesquecível, minha gente. A Julia Baeta, com seu olhar apurado, traduziu em imagens o clima daquela deliciosa manhã sensorial - e em breve, ainda vai ter vídeo da Infante <3 - espia só:

O Parque das Águas recebeu lindamente a Estação Sensorial Na pracinha {decoração da Brincar Lá Fora}




Não sei se pego a manga, se como o mamão, ô dúvida...! {Comer ComSentidos - Manto}
Tá servido?
É pra comer, é pra tocar - é sensorial, gente!
Tem gente que se lambuza com classe ;)
Delícia de frutinha :)
Smash as frutas :)

Ai, que delícia, gente! Dá um pedaço aí, bebê!

Uma chuva de sensações :) {Cortina Sensorial Lúdica}

Aquela cena de cumplicidade <3

Pezinho de pão sentindo a terra no chão :)
Lindeza!
Linguinha sapeca!

Cortina sensorial bombando
Ui, que cosquinha!

O que eu vejo por aqui? {Painel interativo Lúdica}
Acende, apaga, acende, apaga -  por que a mamãe não deixa eu fazer isso lá em casa...?

Eu consigo, eu consigo...!
Sorriso + brincadeira + mais sentidos + passeios = (que resultado deu, pequena?)
Ó, tem buzina!

Upa!

Aquele recadinho pra lembrar que o mais legal é brincar ao lado do filhote

Que balões diferentes, mamãe - geladinhos! {Bacias sensoriais Lúdica}
Que bolinhas engraçadas!

Tudo junto e misturado
Ah, a bacia é pra isso, né? E por que não?
Hum... cheirinho gostoso


Dança, menina, balança!
Papai ajuda, né?
Lá vai a areia....!
Uhuuu!

Com os meus pezinhos, eu sinto coisas macias... {Tapete sensorial Lúdica}

Ásperas...

Ui, que piniquento..!

Puti! Cadê o bebê? {Instalação de Caixas Aldeia Jabuticaba}

Achou!

Descobrindo cada cantinho da instalação

Tem gente feliz aqui?


"O que será que tem dentro dessa caixa? O que será que tem dentro, eu não sei não!
Pra descobrir o que pode ter lá dentro...agora eu vou botar a minha mão!"

E olha o que eu encontrei!


Não basta brincar com as bolas, precisa entrar na caixa também :)
Nó, que legal!

Delícia de passeio, papai!

Chuá, chuá, chuá! Que aguinha gostosa!

Vem brincar, amiguinho!


Achamos o batman na árvore!

Aí a família se reúne com os amigos e vai passear no parque. É esse o clima, é essa a ideia ;)

Ajuda aí, papai!



Já vou adiantando meu banho aqui...




Assim, ó, filha! {Instalação com tintas vegetais Aldeia Jabuticaba}

E então, meu pais me trouxeram aqui, eu achei essas tintas, e estamos aí, amigo!

Gente, eu tô no paraíso!



Aí você faz assim, ó...


Amamenta de um lado, incentiva do outro - é amor de mais, né?

Vejamos, então, tubo bem limpinho! Brincadeira de panelinha é mais legal ao ar livre :)

Venham, amigos! É por aqui!


E conecte-se com a natureza, e perceba como é bom...


Vale sentir a pedra também?

A roupa volta cheia de barro - e a alma repleta de alegria.  Vale a pena, né?
Até o próximo, pessoal!


Confira todas as fotos clicando aqui :)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...