sexta-feira, 30 de setembro de 2016

agendinha da diversão: 30/09 a 06/10




Sábado, 01/10

Dia Mundial dos Animais |  
Museu de Ciências Naturais PUC Minas 
*entrada franca
Das 9h às 13h30
Av. Dom José Gaspar, 290, Coração Eucarístico
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Atividades:
- Bênção dos animais (9h30)
- Feira de Pet Shops
- Adoção de cães e gatos
- Pet lounge
- Papo animal - Vale Verde (serpentes e aves)
- Tenda PET Zen
- Educação Ambiental: jogos e brincadeiras
- Kazakh Manejo de Fauna
- Museu Ponto UFMG
- Cuidados com o animal de estimação: Curso de Medicina Veterinária da PUC Minas
Entrada franca



....................................................................................................

Pedal Literário "BH em cena"| Minascentro *entrada franca
Às 11h30
Av. Augusto de Lima, 785

O contador de histórias Pierre André estreia o seu Pedal Literário junto com Beatriz Myrrha, contando histórias de autores de BH, mesclando muitas cantigas e brincadeiras.
Entrada franca
Indicação etária livre

....................................................................................................

: 1,2,3 e já! Ler e Brincar | Sesc Palladium *entrada franca
das 10h às 16h
Av. Augusto de Lima, 420 - Centro

Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

Brinquedos super bacanas em um espaço especialmente preparados para as crianças brincarem junto com os pais. Os brinquedos disponíveis, escolhidos cuidadosamente para essa fase, desenvolvem a parte motora fina (movimentos mais delicados) e as diversas fases do desenvolvimento.

Esta atividade requer a presença constante dos pais ou responsáveis
Não precisa ser associado ao Sesc para levar a criança
Indicação etária: 0 a 6 anos
Entrada franca

....................................................................................................

Zoom da Infância | Sesc Palladium *entrada franca

"Uma viagem extraordinária"
Às 11h

Aos doze anos de idade, T.S. Spivet é um garoto superdotado, apaixonado por cartografia. Quando ele ganha um prêmio científico prestigioso, o garoto decide abandonar sua família em Montana para atravessar sozinho os Estados Unidos até chegar a Washington. O único problema é que o júri não sabe que o vencedor ainda é uma criança.

"Hoje eu quero voltar sozinho"
Às 17h

Leonardo é um adolescente cego que, como qualquer outro da sua idade, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio. Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leonardo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo. 

"O começo da vida" 
Às 19h

Um dos maiores avanços da neurociência é ter descoberto que os bebês são muito mais do que uma carga genética. O desenvolvimento de todos os seres humanos encontra-se na combinação da genética com a qualidade das relações que desenvolvemos e do ambiente em que estamos inseridos. O Começo da Vida convida todo mundo a refletir como parte da sociedade: estamos cuidando bem dos primeiros anos de vida, que definem tanto o presente quanto o futuro da humanidade?

Entrada gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes da sessão.
Espaço sujeito a lotação.


....................................................................................................

Lançamento de livro "Todas as cores de Malu" | Quixote Livraria
A partir das 11h
R. Fernandes Tourinho, 274 - Savassi

Malu é uma menina negra que traduz seu universo em cores. Alegria, frio, saudades, o Natal, o primeiro dia de aula ganham sentido em tons de verde, vermelho, roxo e azul-piscina. Um dia, ela acorda doente e inicia uma batalha contra o câncer. As cores, então, se tornam desbotadas e Malu conta com o apoio dos amigos para que tudo se torne vibrante outra vez.
A autora, Rosana Mont’Alverne é contadora de histórias e editora responsável da Aletria. Todas as cores de Malu é uma homenagem a uma amiga, que morreu em 2013 depois de enfrentar um câncer. Como a personagem, a Malu da vida real era negra e foi adotada ainda bebê por uma família de brancos.

Preço de capa: R$ 39,00

....................................................................................................

Carnaval dos Animais | Museu Giramundo
Às 11h
R. Varginha, 245 - Floresta
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

O “Carnaval dos Animais” é a maior coleção de marionetes de fio do Giramundo e também um belo conjunto de bonecos com o tema “animais”. O espetáculo utiliza marionetes de fio para contar a decisão do Rei Leão de dar uma festa na floresta, quando convida todos os animais, mas proíbe a entrada dos animais de boca grande. O Jacaré e seu amigo Sapo, revoltados, usam vários artifícios para participar do alegre evento, causando alvoroço e confusão mas, também, reflexões.
Indicação etária livre
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)

....................................................................................................

Sábado na Aldeia Jabuticaba
Das 10h às 14h
R. Orange, 30 - São Pedro
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)


Indicação etária livre
Ingressos: R$45,00 adulto ou criança. Menores de 1 ano não pagam.
Todas as crianças devem estar acompanhadas e com roupas confortáveis que possam se sujar.
Alimentação não inclusa.

....................................................................................................

Meu amigo Charlie Brown - um musical da Broadway | Palácio das Artes
Às 19h
Av. Afonso Pena, 1537 - Centro


Uma das histórias em quadrinhos mais populares e queridas de todos os tempos, o Peanuts da turma de Charlie Brown, Snoopy, Lucy e cia., foi adaptada para diversas formas de entretenimento: cinema, séries e especiais de TV, discos, livros, parques temáticos e, claro, espetáculos musicais. Uma história que celebra a amizade e traz personagens humanos, repletos de dilemas atuais que culminam em situações muito engraçadas, mas que mostram de maneira genuína que a felicidade está presente nas pequenas coisas, nos pequenos gestos. O espetáculo se baseia na célebre história em quadrinhos criada pelo desenhista Charles M. Schulz, em 1950, e até hoje publicada em milhares de jornais de todo o mundo. No papel do emblemático Snoopy, o ator Tiago Abravanel volta aos palcos dos musicais.

Indicação Etária: Livre – Menor de 12 anos acompanhado dos pais
Plateias I e II: R$80,00 (inteira) R$40,00 (meia entrada)
Superior (32 assentos): R$80,00 (inteira) R$40,00 (meia entrada)
Superior (312 assentos): R$50,00 (inteira) R$25,00 (meia entrada)
________________________________________________________________________________

Domingo, 02/10

Zoom da Infância | Sesc Palladium *entrada franca

"Quando sinto que já sei"
Às 11h

A proposta do documentário Quando Sinto Que já Sei é levantar uma discussão sobre o atual momento da educação no Brasil. Carteiras enfileiradas, aulas de 50 minutos, provas, sinal de fábrica para indicar o intervalo, grades curriculares, conhecimento dividido em diferentes caixas. As escolas, como são hoje, oferecem os recursos necessários para que uma criança se desenvolva ou a transformam em um robô, com habilidades técnicas, mas sem senso crítico? 

"Território do brincar"
Às 17h

Este documentário é fruto de um percurso de 21 meses de viagem por uma vasta geografia de gestos de crianças das mais diversas realidades brasileiras. Os adultos ficam de fora das imagens, mas o espectador certamente se sentirá representado pelo potencial do brincar dessas crianças. O filme assume uma linguagem que não pretende ser didática ou ter a intenção de provocar discussões sobre o certo e o errado na educação, e confia na comunicação pela força sensível infantil. Uma realização que entende o cinema como uma excelente porta para enxergar a mudança que se quer ver. 

"Pais e Filhos"
Às 19h

Ryoata é um arquiteto obcecado com o sucesso profissional, que forma com a jovem esposa e o filho de 6 anos, uma família ideal. Sua vida sofre uma grande transformação quando descobre que está criando o filho de outro homem há seis anos, já que seu filho biológico foi trocado por engano na maternidade.

"O começo da vida" 
Às 19h

Um dos maiores avanços da neurociência é ter descoberto que os bebês são muito mais do que uma carga genética. O desenvolvimento de todos os seres humanos encontra-se na combinação da genética com a qualidade das relações que desenvolvemos e do ambiente em que estamos inseridos. O Começo da Vida convida todo mundo a refletir como parte da sociedade: estamos cuidando bem dos primeiros anos de vida, que definem tanto o presente quanto o futuro da humanidade?

Entrada gratuita com retirada de ingressos 30 minutos antes da sessão.
Espaço sujeito a lotação.

....................................................................................................

Meu amigo Charlie Brown - um musical da Broadway | Palácio das Artes
Às 18h
Av. Afonso Pena, 1537 - Centro


Uma das histórias em quadrinhos mais populares e queridas de todos os tempos, o Peanuts da turma de Charlie Brown, Snoopy, Lucy e cia., foi adaptada para diversas formas de entretenimento: cinema, séries e especiais de TV, discos, livros, parques temáticos e, claro, espetáculos musicais. Uma história que celebra a amizade e traz personagens humanos, repletos de dilemas atuais que culminam em situações muito engraçadas, mas que mostram de maneira genuína que a felicidade está presente nas pequenas coisas, nos pequenos gestos. O espetáculo se baseia na célebre história em quadrinhos criada pelo desenhista Charles M. Schulz, em 1950, e até hoje publicada em milhares de jornais de todo o mundo. No papel do emblemático Snoopy, o ator Tiago Abravanel volta aos palcos dos musicais.

Indicação Etária: Livre – Menor de 12 anos acompanhado dos pais
Plateias I e II: R$80,00 (inteira) R$40,00 (meia entrada)
Superior (32 assentos): R$80,00 (inteira) R$40,00 (meia entrada)
Superior (312 assentos): R$50,00 (inteira) R$25,00 (meia entrada)

....................................................................................................

O que mora no escuro  | Teatro Bradesco
Às 16h e 18h
R. Bahia, 2244 - Lourdes

A história dos dois amigos - que se transformam em super-heróis para vencer seus próprios medos - é contada por meio dos bonecos confeccionados pelo Grupo Giramundo, um dos mais importantes grupos de teatro de boneco do Brasil. Nina é deficiente visual e conta com a ajuda de seu cão-guia e de seu amigo Theo para cumprir esta missão. A montagem, que conta com uma banda de nove músicos/cantores ao vivo, alerta para os principais riscos que existem dentro de casa como a queda, o choque elétrico, o corte, a queimadura, a intoxicação e o afogamento e que são representados por monstros que habitam uma casa mal-assombrada.

Ingressos: R$ 10,00 (inteira)
Classificação etária: 3 anos
*Funcionamento da Bilheteria: Segunda a Sábado de 12h às 21h e Domingo de 12h às 19h. Telefone: 3516-1360

________________________________________________________________________________

Terça, 04/10

Relatos da Infância - Histórias maravilhosas das experiências inaugurais | Sesc Palladium *entrada franca
9h30 e 14h30
Foyer Sesc Palladium


Projeto "Ouço, crio e recrio"- Narrativas colaborativas conduzidas por Kiara Terra são um convite para que através da narração de histórias escritas por ela e que revelam experiências de sua infância, os participantes encontrem e partilhem as suas próprias histórias de vida. A ideia é inventar sentidos novos para as histórias inaugurais da nossa vida. Experimentar a sensação de empatia e pertencimento a medida em que as histórias se encontram. Ouvir uma história que acorde as histórias que temos por dentro. Encontrar uma maneira de acolher e conduzir as histórias que nascem da memória formando algo maior coletivo. Conhecimento que se constrói junto.

Classificação etária: 4 a 10 anos
Entrada franca. Sujeito a lotação.

________________________________________________________________________________

Quarta, 05/10

Relatos da Infância - Histórias maravilhosas das experiências inaugurais | Sesc Palladium *entrada franca
9h30 e 14h30
Foyer Sesc Palladium

Projeto "Ouço, crio e recrio"- Narrativas colaborativas conduzidas por Kiara Terra são um convite para que através da narração de histórias escritas por ela e que revelam experiências de sua infância, os participantes encontrem e partilhem as suas próprias histórias de vida. A ideia é inventar sentidos novos para as histórias inaugurais da nossa vida. Experimentar a sensação de empatia e pertencimento a medida em que as histórias se encontram. Ouvir uma história que acorde as histórias que temos por dentro. Encontrar uma maneira de acolher e conduzir as histórias que nascem da memória formando algo maior coletivo. Conhecimento que se constrói junto.

Classificação etária: 4 a 10 anos
Entrada franca. Sujeito a lotação.

....................................................................................................


Primavera Literária | Circuito Cultural Praça da Liberdade *entrada franca
Das 9h às 17h

Seminário - A formação do leitor literário
Das 9h às 12h
Local: Auditório Biblioteca Pública Luiz de Bessa
9h às 10h30 – Para sempre Emília: a descoberta da literatura na infância, com Rosana Mont’Alverne
A imaginação nos permite viagens para mundos distantes, onde tudo é possível: galinhas botam ovos de ouro, gatos usam botas e animais falam, cantam e tocam instrumentos musicais. Esse legado nos acompanha pela vida afora, desde a primeira infância, esse tempo tão especial, onde descobrimos o poder da palavra narrada em voz alta e também aquela que vem impressa nos livros. A apreciação do livro e da literatura começa quando uma voz afetuosa se dedica a abrir um livro e dizer: era uma vez...
Rosana Mont’Alverne é mestre em educação, editora da Aletria, autor de literatura infantil, professora e contadora de histórias há 20 anos.
10h30 às 12h – As crianças e os livros, com Fabíola Farias
Por que ler para crianças tão pequenas? Se elas ainda não sabem ler, para que os livros? O contato com a cultura escrita desde a primeira infância proporciona às crianças uma compreensão ampliada da linguagem, fazendo com que esta extrapole seu caráter exclusivamente comunicacional. A partir da leitura de uma narrativa literária, da exploração das ilustrações e formatos de um livro, da recitação de uma parlenda, da brincadeira com um trava-línguas ou de uma cantiga de roda ou de ninar, as crianças se apropriam da língua em toda a sua riqueza: polissemia, ritmo, cadência, sonoridade. A presença e o manuseio de livros permite e estimula a aproximação e o entendimento deste objeto da cultura, além da possibilidade de se constituir como um elo entre familiares, especialmente entre pais, avós e filhos.
Fabíola Farias é graduada em Letras, mestre e doutoranda em Ciência da Informação pela UFMG. É leitora-votante da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, membro do Movimento por um Brasil literário e coordenadora da rede de bibliotecas e projetos para a promoção da leitura da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

Entrada franca
Informações: Seminário gratuito destinado a educadores, bibliotecários, mediadores de leitura e interessados sobre o tema. 230 vagas. A senha será distribuída com 30 minutos de antecedência. 


Palco de Histórias 
Local: Praça Carlos Drummond de Andrade (entre o Memorial Minas Gerais e o Museu de Minas e Metal)

10h Alessandra Visentin apresenta o espetáculo Pelos reinos do mundo
16h Rosana Mont’Alverne apresenta o espetáculo Era uma vez para sempre

Entrada franca
Indicação etária livre
________________________________________________________________________________

Quinta, 06/10


Primavera Literária | Circuito Cultural Praça da Liberdade *entrada franca
Das 9h às 17h

Seminário - A formação do leitor literário 
Das 9h às 12h
Local: Auditório Biblioteca Pública Luiz de Bessa 

9h às 10h30 – Leitura da imagem nos livros ilustrados, com Anabella López
A ilustração nos livros para crianças é literatura? Sabemos que literatura é narrativa e que ilustração é linguagem. Por meio de uma gramática pictórica, Anabella analisa a relação entre as linguagens escrita e visual nos livros ilustrados e seus usos como instrumento na leitura de imagens. Com isso, podemos melhor compreender como a ilustração constrói uma narrativa e como ela reflete na lógica interna e interpretação de cada livro.
Anabella é autora e ilustradora argentina radicada em Pernambuco. Ganhou o Prêmio Jabuti 2015 na categoria Ilustração de livro infantil e juvenil com o livro A força da palmeira publicado pela Pallas Mini.
10h30 às 12h – Formação do leitor literário: desafios e possibilidades, com Neusa Sorrenti.
Uma reflexão sobre os desafios enfrentados pelos educadores na formação do leitor literário na contemporaneidade e proposição de alternativas que apontem possíveis soluções.
Neusa Sorrenti é licenciada em Letras pela PUC-MG, é bacharel em Biblioteconomia pela UFMG, pós-graduada, com especialização em Literatura Infantil e Juvenil, pela PUC-MG e mestra em Literaturas de Língua Portuguesa pela mesma instituição. Também atua como professora de Literatura Infantil e Juvenil e é autora de diversos livros.

Entrada franca
Informações: Seminário gratuito destinado a educadores, bibliotecários, mediadores de leitura e interessados sobre o tema. 230 vagas. A senha será distribuída com 30 minutos de antecedência.


Palco de Histórias 
Local: Praça Carlos Drummond de Andrade (entre o Memorial Minas Gerais e o Museu de Minas e Metal)

10h Marcelino Xibil Ramos apresenta o espetáculo O Sertão que Habita em Mim: Uma Prosa de Cordel e Poesia Popular
16h Rosilda Figueiredo apresenta o espetáculo Histórias de enCantar

Entrada franca
Indicação etária livre

_________________________________________________________________________________


A agendinha têm a curadoria do Na pracinha. Selecionamos eventos e locais de acordo com o que acreditamos ser mais próximo à nossa linha editorial e filosofia. Priorizamos programas ao ar livre, ou que aconteçam em espaços públicos e/ou culturais e com atividades de custo acessível ou gratuitas.
Os eventos organizados por nós são identificados de forma distinta. Não nos responsabilizamos pelo contéudo e execução das atividades, oficinas e espetáculos de terceiros. Vale sempre conferir os horários com os promotores, uma vez que mudanças de última hora podem acontecer.
Nos quatro anos de Na pracinha, já visitamos vários lugares bacanérrimos e preparamos uma cobertura especial de cada um, para que você possa avaliar e escolher o destino.

[Saiba mais sobre os nossos passeios clicando no link
Confira toda a programação do mês de julho neste link]

Quer sugerir um passeio? Envie um email pra gente ;)

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Estamos na revista Vida Simples :)



Sempre fomos fãs da Vida Simples. Pelos temas abordados, pela leitura que flui, que parece abraçar a gente.

Este mês, a revista está completando 14 anos. E olha que alegria: uma matéria completa e tão deliciosa, fala sobre o brincar de uma maneira especial. Do jeitinho que a gente gosta. O brincar livre, o brincar que desenvolve as principais habilidades das crianças. O brincar saudável, que renova, que aproxima pais e filhos.

Mas o melhor mesmo, foi ver o Na pracinha passeando pelo texto, que está recheado de grandes referências sobre o brincar: o documentário O Começo da Vida, o nosso pediatra do coração, Daniel Becker, o movimento #LivreParaBrincar, Priscila Cruz – do Todos pela Educação, a psicopedagoga Sheila Leal e inclusive Vital Didonet, pedagogo especialista em políticas públicas.

A gente traz aqui alguns trechinhos, pra você sentir como o assunto é abordado de forma comprometida e responsável. A matéria completa, lindona, em suas seis páginas, está na edição de outubro da revista, que já estamos vendo nas bancas da cidade (e em algumas drogarias também!).



Brincar é simples, é mais presença e menos presentes. “Pegar uma caneta, colocar um boneco sobre o acessório e fingir que ele está em um avião é uma fantasia rica, expressa uma linguagem, cria conexões, faz a brincadeira ser mais real” 
Sheila Leal, psicopedagoga e especialista em desenvolvimento infantil


“O brincar é uma arte que simula a vida. E a criança precisa assumir um papel ativo. Boa parte dos brinquedos reproduz um personagem da TV, e aí o script daquela diversão já está dado. Se o boneco é genérico, o pequeno é que ditará o roteiro. Você corta a criatividade com um brinquedo cuja rota está pronta” 
Daniel Becker, pediatra


“A gente foi deixando de brincar por vergonha, por um bloqueio nosso. 
Fomos feitos para brincar até o fim da vida.”
Priscila Cruz, fundadora do movimento Todos pela Educação


Se faltam espaços apropriados, principalmente nas grandes metrópoles, é importante não esmorecer. “Brincar também é um direito estabelecido. É uma obrigação do poder público ofertar esses espaços”
Vital Didonet, pedagogo especialista em políticas públicas

“Brincar serve para aprender, para experimentar, para resolver. Serve para pôr afeto, movimento e paixão onde só existia razão. Para nos ligarmos uns aos outros... 
Brincar ensina a liberdade”
Eduardo Sá, psicanalista e autor de 
“O Ministério das Crianças Adverte: Brincar faz bem à saúde”


“Crianças que não brincam tornam-se homens e mulheres que não arriscam e que não lutam por um sonho. Que são insatisfeitos e arrependidos, em vez de pessoas em paz.” 
Eduardo Sá, psicanalista e autor de 
“O Ministério das Crianças Adverte: Brincar faz bem à saúde”


"A aquisição de habilidades é de fato positiva, mas precisa vir acompanhada de um tempo desestruturado de brincar, em que a criança é livre para explorar e se divertir como quiser, e não que no fim do dia ela só tenha feito aquilo que foi proposto pelos adultos."
Daniel Becker, pediatra


  

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Desapegar para brincar


Foto: Patrícia de Sá


Recentemente, durante um evento do Na pracinha, eu, Flávia, tive um pequeno acesso de preocupação com uma blusa branca da filhota que, de repente, estava completamente suja de terra. Justo eu, que sempre incentivo as crianças a viverem o brincar livre, autossabotei todo o meu discurso, preocupada com as consequências práticas daquela brincadeira. Afinal, uma camiseta tão linda e nova não podia se sujar. Foi um rompante de poucos minutos, mas, refletindo sobre o episódio, percebi como nós, adultos, temos dificuldades em desapegar de algumas questões que são essenciais para a experimentação e o livre brincar: se sujar, testar os limites, fugir do convencional, mudar a rotina, bagunçar. Muitas vezes, podamos o potencial criativo da criança por não sabermos abrir mão do nosso jeito certinho de fazer as coisas. São muitas as razões que pais e cuidadores usam para argumentar com os pequenos e boicotar as brincadeiras. Quem nunca soltou uma dessas?

- Pintar dentro de casa? A tinta pode manchar os móveis!

- Fazer cabaninha hoje não, irá desorganizar a sala;

- Pegar a caixa de papelão do supermercado para criar um brinquedo? Larga isso, menino! É sujo!

- Não suba nessa árvore, você vai se machucar!

- Não corre, você vai cair, menina!

- Pra que tentar chegar no ponto mais alto do trepa-trepa? Brinque aqui no chão!

- Você quer colecionar gravetos? Isso é lixo...

Foto: Patrícia de

E se, ao invés desses posicionamentos, passarmos a incentivar mais o brincar?  Mas, o que é o brincar livre na vida dos pequenos? É quando a criança desenvolve a brincadeira sem direcionamentos, regras, estímulos intencionais de aprendizado. Permite-se que a criança explore suas criatividade, em seu próprio tempo e maneira, de acordo com a sua imaginação. E quando reproduzimos as frases acima, tudo isso deixa de existir. O resultado: estragamos a diversão! E se a gente se lembra que o brincar é coisa séria, percebemos que estamos deformando nossas crianças, tirando delas a espontaneidade e as oportunidades criativas com a nossa visão já limitada e definida das coisas. E, assim, impomos às crianças que elas devem estar sempre limpas, que brincar certo é de apenas uma forma e não podem usar o parquinho de outra forma, ou que não podem colorir fora dos limites e sempre com cores predefinidas. São muitos "não, não, não".

Vamos nos colocar no lugar das crianças: não é tão legal pintar e usar até o corpo como tela? Ir para a pracinha vestindo a sua melhor fantasia para levar a história para outro lugar? E mudar a distribuição dos móveis da sala para brincar de escolinha? Experimentar comidinhas de verdade na brincadeira de casinha? Transformar o chão da sala em uma pista de corrida? Conversar com os animais, por que não? Imaginar que aquele inseto é um personagem da sua história, pode também! Deixe que ela crie os brinquedos com elementos desestruturados, ou seja, que ela dê novas funções a objetos do dia-a-dia.

E por que a gente não brinca junto também? Quem disse que o tempo de diversão com os filhos é "pagar mico"? Pular corda, elástico, pintar, desenhar, brincar de casinha, jogar bola: era tão bom durante a nossa infância! Muitas das nossas memórias afetivas de quando éramos crianças são permeadas pela presença do pai, da mãe, dos avós, de um tio ou primo super legal. Precisamos promover isto também para os nossos filhos.

Então, fica o convite: coloque-se no lugar da criança. Permita que ela experimente e se jogue na brincadeira. Segure aquele impulso de estar sempre no controle de tudo. Deixe os pequenos dirigirem a história, brinque junto! E deixe a blusa se sujar - não há limpeza mais importante do que ver uma criança feliz ;)

Inspire-se nesse montão de cliques que ilustram o post :)


Foto: Julia Baêta

Foto: Julia Baêta



Foto: Viviane Lacerda


Foto: Patrícia de Sá

Foto: Patrícia de Sá

Foto: Patrícia de Sá

Foto: Patrícia de Sá

Foto: Patrícia de Sá

Foto: Patrícia de Sá
Foto: Luciane Guirlanda

Foto: Julia Baêta

Foto: Patrícia de Sá

Foto: Patrícia de Sá

"Brincar com crianças não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver meninos sem escola, 
mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, 
com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem." 
Carlos Drumond de Andrade



terça-feira, 27 de setembro de 2016

Como ter um filho apaixonado por comida saudável?

Foto: Julia Baêta


O que determina se a gente gosta de um alimento não é simplesmente o sabor, mas também as memórias que ele nos traz e a cultura que vivemos.

Quem nunca tomou birra depois de ter comido um determinado alimento e ter passado mal? Talvez o alimento nem tenha culpa de nada e você até gostava muito dele, mas sua cabeça ligou as informações e te fez criar esse pavor. O mesmo acontece quando comemos um brigadeiro, por exemplo. Ele não é saboroso simplesmente pelo sabor, mas porque lembra infância, festa, alegria, família reunida, momento feliz. E quanto às comidas regionais? O que leva tanta gente num mesmo lugar a gostar de um determinado alimento e num outro lugar todo mundo detestar esse mesmo alimento? Não seria o mesmo sabor? A aceitação não deveria ser semelhante em todos os lugares? Não! Isso nos prova como a cultura e o hábito também influenciam na hora da escolha, e atesta que comer também é algo educacional.

Então, se você quer que o seu filho coma com prazer o que é nutritivo, siga essas dicas:

:: Se alimente bem durante a gestação. Estudos comprovam que o paladar da criança é influenciado pelos alimentos que são consumidos pela mãe no período da gravidez.

:: Se possível, amamente por muito tempo. O leite materno muda levemente o seu sabor de acordo com a alimentação da mãe, isso ajuda essa criança a se acostumar com uma variedade de sabores e não ser muito seletiva no futuro.

:: Se esforce para que a introdução alimentar do seu bebê seja bastante prazerosa.
Lembre-se que no primeiro ano de vida, o alimento sólido é apenas um complemento do leite e não precisa ser oferecido com rigidez. Esse é um momento da criança conhecer e se apaixonar por tantos sabores e não um momento de tensão do tipo: ele não está comendo o suficiente. Então, deixe que ela conheça o alimento do jeito dela, pegando com a mão, espremendo, passando no cabelo... Não tem nada de anormal nisso!

:: Não espere seu filho ficar grande para oferecer alimentos amargos e azedos. É muito comum as mães acharem que esses sabores fazem mal para o bebê e só oferecer o que for adocicado. Gente! O sabor doce é inato ao ser humano, os demais sabores precisam ser ensinados. Então, aproveite o primeiro ano do seu bebê para oferecer alimentos diferentes como kiwi, rúcula, jiló, abacaxi, cravo, canela, coentro, manjericão, tomilho... Lembrando que o sal não é recomendado antes de um ano.

:: Respeite a criança. Não a obrigue a comer o que ela não quer. Talvez naquele dia ela não queira comer agrião, mas em outro dia ela vai comer. Se você forçar, criará uma lembrança indesejável na cabeça dela e a partir daí, ela realmente vai odiar agrião.

:: Seja um bom exemplo e ensine naturalmente à sua criança que comida saudável também é prazerosa. Não faça “Huuuuuuuum...” somente quando comer pizza ou chocolate, faça isso pra uma fruta madura, para uma salada bem feita, para um arroz integral soltinho. Eles também merecem ser elogiados.

:: Nunca use guloseimas como prêmio. Quando você diz “se você comer toda a sopa vai ganhar uma bala”, você reforça a ideia de que bala é muito melhor do que sopa.

:: Dê honra a quem merece! Lugar de fruta é na fruteira num lugar visível e não escondida dentro de um saco na ultima gaveta da geladeira. E na hora de preparar o almoço ou jantar, gaste sua inspiração inicial caprichando numa salada bem feita e variada. Arroz, feijão e carne todo mundo come!

E agora a dica de ouro:

Crie memórias afetivas com o que é bom! Sempre que puder, faça você mesma uma comida saudável fresquinha e monte uma bela mesa. Leve seu filho para comprar vegetais com você. Quando levá-lo a um parque ou pracinha, ao invés de levar biscoitos, leve uma fruta. Quando ele receber os amigos em casa, sirva uma salada de frutas ao invés de sorvete ou faça um omelete recheado provando que “comida de verdade” também é saborosa. Sirva suco natural na festinha de aniversário dele. Quando estiverem assistindo a um filme, troque o chips por uma manga em cubinhos pra comer de palitinho. Tenha sempre um lanchinho saudável em sua bolsa quando saírem. Mande lanches nutritivos para ele comer no recreio.

É assim que se ensina uma criança a comer direito, e não fazendo ameaças, forçando ou “torturando”. E nunca se esqueça, tudo que fizer, faça com amor. Esse ingrediente faz milagres!



segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Brincar livre de quê, afinal?

Foto: Julia Baêta


O brincar é objeto de estudo de variadas áreas do conhecimento. Tem sido fonte de inspiração para produções as mais diversas – blogs, reportagens, estudos e pesquisas, filmes, livros, cursos...

Felizmente, sua importância vem sendo cada vez mais reconhecida e suas funções, aplicações e possibilidades, cada vez mais estudadas e propagadas. Muito se fala, se produz e se faz acerca
do brincar.

Como todo objeto de interesse coletivo, surgiram muitos clichês que são repetidos à exaustão por aí, como verdade irrefutável, mas que se tornam bordões vazios de sentido se tomados sem análise crítica.

Qualquer texto sobre o brincar, seja escrito por especialista em desenvolvimento humano, Phd em Primeira Infância, ou por uma mãe blogueira que documenta o dia-a- dia do filho sem pretensões científicas, tem a máxima “brincar é coisa séria”, e afirma que à criança deve-se permitir brincar livremente.

Sabemos que o brincar dirigido desenvolve habilidades e competências específicas, desejadas e necessárias para o desenvolvimento humano. Também sabemos que isso não é suficiente e
que é preciso brincar sem fins pedagógicos, brincar para desenvolver-se integralmente e não
para estimular essa ou aquela competência, pois o brincar, por si só, é a atividade mais rica e
completa do Homem.

Para o desenvolvimento pleno e integral, portanto, é preciso brincar livremente. O que é, afinal, esse livre brincar de que tanto se fala, sobre o qual tanto se escreve e que até filmes inspira?

Bem, vai aí mais uma máxima: livre brincar não é brincar de qualquer jeito. Brincar é uma atividade tão natural, que temos a impressão de que basta colocar a criança num ambiente e ela vai brincar. Mas não é bem assim. Brincar é uma atividade social e, para praticá-la, precisamos de modelos e estímulos.
A criança brinca da realidade que a cerca. Brinca de imitar o cotidiano, o adulto. Ou como lindamente disse Mário Quintana: “As crianças não brincam de brincar. Brincam de verdade.” O ambiente, os objetos disponíveis, as pessoas, tudo isso influencia o brincar da criança.

Foto: Patrícia de Sá

Quanto mais estimulantes, instigantes e desafiadoras forem as condições, mais rico o brincar. Ele não deve ser livre de intenção em sua preparação e escolha de materiais, nem de um olhar educador do adulto. Quando falamos em livre brincar, devemos pensar num brincar que não tem um fim específico, que não serve a nada determinado, que não é conduzido pelo adulto, e não prevê um dado resultado. Falamos em preparar o ambiente e os brinquedos de forma que a criança possa ser autônoma e sujeito, fazendo escolhas, construindo e decidindo.

Por meio do livre brincar, na primeira infância, a criança pode aprender todas as habilidades e competências necessárias para a vida social e subjetiva. Para tal, ela precisa de três coisas: modelos, meios e ambiente. A convivência com os adultos que fazem parte de sua vida, ser parte do grupo que a cerca, é o que proporciona à criança os modelos que vão inspirar suas brincadeiras. Por isso é tão
comum que as crianças brinquem da profissão dos pais, imitem seus trejeitos, seu jeito de
falar. Quanto mais ampla a rede de contatos da criança, mais diversificadas suas brincadeiras.

Os meios são os objetos aos quais a criança tem acesso para brincar. Desde seus brinquedos propriamente, até os objetos e materiais de uso comum que lhe são permitidos usar nas brincadeiras. Quanto mais variados, maior o repertório, mais criativos serão o brincar e o sujeito.

Em relação ao ambiente, a lógica é a mesma: quanto mais rico e estimulante, mais ele favorece uma brincadeira igualmente rica e estimulante. É preciso ainda cuidar da segurança, mas sem excessos. Correr riscos, machucar-se, sentir-se desafiado são fatores essenciais para o desenvolvimento global. Proporcionam mais autonomia, segurança e autoconfiança.
Cuidar desses três fatores propicia à criança brincar livremente de forma mais proveitosa e adequada. Ser um modelo interessante, cuidando de suas próprias atitudes e falas, fornecer meios variados com intuito de ampliar o repertório da criança, e propiciar um ambiente rico e seguro na medida certa – em tudo isso vê-se intenção e um olhar educador para a criança e o brincar. Ele não está solto, sem sentido e fundamento, mas não é dirigido e controlado. A criança é sujeito e pode crescer e aprender de forma autônoma.

Dica: para saber mais sobre o brincar, indico três filmes fundamentais para pais e educadores: Tarja Branca, Território do Brincar e O Começo da Vida.




sexta-feira, 23 de setembro de 2016

agendinha da diversão: 23 a 29 de setembro




https://www.facebook.com/events/936851443086721/


Sexta, 23/09


Brinca Beagá 

Os principais espaços lúdicos de Beagá se uniram para promover uma semana especial para as crianças conhecerem e se divertirem nas três casas da cidade que promovem o livre brincar e a infância plena, com um desconto de 30% no valor do período (4 horas consecutivas) de brincadeira. A preocupação com o livre brincar de qualidade, em promover situações em que a criança possa ser criativa, ampliando seu repertório e explorando materiais e atividades aos quais não tem acesso no dia-a-dia, orientam o planejamento e a agenda.

:: Guardiões Kids: r. Minduri, 492 - Santa Inês
Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h
Informações (31) 3889-3806

:: Espaço Corre Cutia: R. Eduardo Porto, 280 - Cidade Jardim
Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 19h. Sábados e domingos conforme programação
Informações: (31)2516-0883

:: Aldeia Jabuticaba: R. Orange, 30 - São Pedro
Funcionamento: terça a sexta, das 9h às 18h, e sábado das 10h às 14h.

...................................................................................................


Noite nos Museus (para crianças)

Museu Giramundo 
R. Varginha, 235 - Floresta
Das 18h às 22h: exposição Anatomia dos Bonecos e Pinturas de Álvaro Apocalypse.
Ingressos: preço a confirmar

Aquário da Bacia do Rio São Francisco
Av. Antônio Francisco Lisboa, 428 - Bandeirantes
Das 18h às 21h: visita ao Aquário
Ingressos: R$ 5,00

Museu dos Brinquedos
Av. Afonso Pena, 2564 - Funcionários
Das 18h às 21h: exposição de brinquedos, oficina, pátio de brincadeiras e brinquedoteca
Entrada: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia) para permanência no local. Desconto de 20% para família a partir de quatro pessoas.
Mais informações pelo telefone (31) 3261-3992.



________________________________________________________________________________

Sábado, 24/09

Contos de Lá nos Cantos de Cá | Centro Cultural Padre Eustáquio *entrada franca
Às 16h
Rua Jacutinga, 821 - Padre Eustáquio

A narradora Aline Cântia usa o seu poder da interpretação para sensibilizar e evocar imagens de histórias, embaladas pelo músico e compositor Chicó do Céu. 

Indicação etária livre
Entrada franca. Sujeitas à lotação do espaço.


...................................................................................................

Cravos e Cantigas  | Praça dos Compositores *entrada franca
Às 11h
Alípio de Melo

Com o objetivo de difundir a história e tradição das cantigas de roda,  o projeto vai contar com interpretações de canções populares, como “Fonte do Itororó”, “Escravos de Jó” e “Ciranda cirandinha”. A interpretação das músicas ficará a cargo do cravista Antonio Carlos de Magalhães e de um grupo de crianças que integram o “Projeto Cariúnas”, programa da Sociedade Artística Mirim de Belo Horizonte (SAMBH) que atende jovens de baixa renda, oferecendo aprendizado e formação através do ensino de música.
Indicação etária livre
Entrada franca

...................................................................................................

Jazzinho para as crianças  | MMGerdau *entrada franca
Às 16h
Praça da Liberdade

É só um chorinho, menino chorão”, com Lucas Telles (violão de 7 cordas) e Luisa Mitre (piano)

Indicação etária livre
Entrada franca, sujeita à lotação do espaço

...................................................................................................

Uma tarde no Museu | MM Gerdau *entrada franca
Das 13h às 18h
Praça da Liberdade

Programação:
13h às 15h30 - lançamentos dos livros da "O girassol do Gabriel", "Bia e o brinquedo do lado de lá", "Uma surpresa no jardim" - Associação Educore, com contação de histórias às 14h.
14h às 17h - instalação sensorial Às quatro estações - Aldeia Jabuticaba
15h e 16h - Oficina de bomba de semente - Aldeia Jabuticaba
17h - O Quintal da Guegué
Indicação etária livre
Entrada franca

....................................................................................................

Festa da Primavera | Aldeia Jabuticaba
Das 10h às 14h
R. Orange, 30 - São Pedro
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)


Indicação etária livre
Ingressos:  R$45,00 adulto ou criança. Menores de 1 ano não pagam.
Todas as crianças devem estar acompanhadas e com roupas confortáveis que possam se sujar.

Alimentação não inclusa.
....................................................................................................

Carnaval dos Animais | Museu Giramundo
Às 11h
R. Varginha, 245 - Floresta
Já passeamos por lá, clique no link e confira :)

O “Carnaval dos Animais” é a maior coleção de marionetes de fio do Giramundo e também um belo conjunto de bonecos com o tema “animais”. O espetáculo utiliza marionetes de fio para contar a decisão do Rei Leão de dar uma festa na floresta, quando convida todos os animais, mas proíbe a entrada dos animais de boca grande. O Jacaré e seu amigo Sapo, revoltados, usam vários artifícios para participar do alegre evento, causando alvoroço e confusão mas, também, reflexões.
Indicação etária livre
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)

....................................................................................................

Primavera no Museu de Ciências Naturais PUC Minas

Das 9h às 17h
Av. Dom José Gaspar, 290, Coração Eucarístico

Já passeamos por lá, clique no link e confira :)


Programação

- Circo da Física – 9h às 13h
- Pintura de Réplicas e Desenhos para colorir – 9h30 às 11h30
- Brinquedoteca – 9h30 às 15h30
- Pintura Rupestre – 10 às 12h
- Bate Papo Espeleológico – 10h às 12h
- Oficinas de Toque: Bichos de Pelo – 9h às 13h
Aves e Répteis – 13h às 17h
- Oficina Malacologia: “Cada um tem o esqueleto que precisa” – 13h às 17h
- Planetário – 10h, 11h, 12h, 14h, 15h, 16h

** Algumas atividades têm número limitado de participantes, sendo necessário retirar senha na recepção. / Dependendo das condições climáticas, a programação pode ser alterada.Indicação etária livre

Ingressos: R$ 5,00


....................................................................................................

A dama e o vagabundo | Teatro Sesiminas
Às 16h
r. Padre Marinho, 60 - Santa Efigênia

Entre brincadeiras e canções, o Vagabundo mostra a Lady como a vida de cão pode ser boa! E essa amizade se transforma num lindo romance entre a Dama e o Vagabundo. Nesta peça, as crianças interagem com os personagens e aprendem lições para a vida toda, como superar preconceitos e tomar gosto pela leitura.
Indicação etária livre
Vendas antecipadas nos postos do SINPARC : R$ 15 (preço único)
Na bilheteria do teatro: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

....................................................................................................


Ruas da Primavera | Savassi
Das 10h às 16h
R. Dos Inconfidentes (entre Paraíba e Getúlio Vargas)

Feira de Trocas de brinquedos e diversas atividades.

Indicação etária livre
Entrada franca

________________________________________________________________________________


Domingo, 25/09

A menina dos olhos virados - Grupo Amaranto | Teatro Assembleia
Às 16h
Rua Rodrigues Caldas, 30 - Santo Agostinho

O espetáculo fala das diferenças e da aceitação dessas diferenças de uma maneira leve e curiosa. Enriquecendo a conversa com as crianças, desenhos de animação foram criados por Antônio Linhares, para ilustrar as canções e comentar a história, num telão que faz parte da cena.

Indicação etária livre
Ingressos: R$ 30,00 (inteira)


....................................................................................................


A festa do pijama (Grupo Oriundo de Teatro) | Teatro Bradesco
Às 16h
R. Bahia, 2244 - Lourdes

O espetáculo aborda temas das perguntas típicas de crianças para os seus pais. A montagem cênica-musical foca o respeito ao tempo da criança, seu mundo de descobertas, de curiosidades e de afirmações precoces. O entretenimento tem lugar garantido com uma trilha sonora original e executada ao vivo. No palco, instrumentos de vários formatos (percussão, teclado, flauta, violão, trompete, clarinete e escaleta) ajudam os atores a encenarem histórias e situações do universo infantil de forma lúdica, participativa e sem abrir mão do entretenimento, aventura e diversão.

Indicação etária livre
Valor: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
*Funcionamento da Bilheteria: Segunda a Sábado de 12h às 21h e Domingo de 12h às 19h. Telefone: 3516-1360


....................................................................................................

A dama e o vagabundo | Teatro Sesiminas
Às 11h e 16h
r. Padre Marinho, 60 - Santa Efigênia

Entre brincadeiras e canções, o Vagabundo mostra a Lady como a vida de cão pode ser boa! E essa amizade se transforma num lindo romance entre a Dama e o Vagabundo. Nesta peça, as crianças interagem com os personagens e aprendem lições para a vida toda, como superar preconceitos e tomar gosto pela leitura.
Indicação etária livre
Vendas antecipadas nos postos do SINPARC : R$ 15 (preço único)
Na bilheteria do teatro: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).


....................................................................................................

Tubarão martelo e os habitantes do fundo do mar | Sesc Palladium
Às 17h

Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro

Um navegador parte para o oceano com o objetivo de achar um grande tesouro e, conforme vai se encontrando com personagens marinhos, ele se encanta com a riqueza e a beleza dos animais. Ele percebe, então, que havia encontrado o maior de todos os tesouros, que não é ouro, nem prata: é a beleza da fauna marinha. São 50 minutos de espetáculo que embalam adultos e crianças ao som de blues, rock, reggae, pop, afoxé e outros ritmos. Estão presentes no palco animais como a baleia, o tubarão martelo, a estrela do mar, a tartaruga marinha, os peixes, os cavalos marinhos, as sereias e também o caranguejo, a lula, o ouriço, o polvo, o siri azul e o peixe-palhaço. Na montagem inédita, o público confere o espetáculo sob comando do diretor de televisão com 40 anos de experiência Carlos Magalhães (Magá), reconhecido por uma indicação ao Emmy Awards, direção de novelas, minisséries e programas variados na TV Globo.

Indicação etária livre
Ingressos: R$ 40,00 (inteira)| R$ 20,00 (meia entrada – estudantes, maiores de 65 anos e professores)
Vendas na bilheteria do teatro e no site www.ingresso.com


______________________________________________________

A agendinha têm a curadoria do Na pracinha. Selecionamos eventos e locais de acordo com o que acreditamos ser mais próximo à nossa linha editorial e filosofia. Priorizamos programas ao ar livre, que aconteçam em espaços públicos e/ou culturais e com atividades de custo acessível ou gratuitas.
Os eventos organizados por nós são identificados de forma distinta. Não nos responsabilizamos pelo contéudo e execução das atividades, oficinas e espetáculos de terceiros. Vale sempre conferir os horários com os promotores, uma vez que mudanças de última hora podem acontecer.
Nos quatro anos de Na pracinha, já visitamos vários lugares bacanérrimos e preparamos uma cobertura especial de cada um, para que você possa avaliar e escolher o destino.

[Saiba mais sobre os nossos passeios clicando no link
Confira toda a programação do mês de julho neste link]

Quer sugerir um passeio? Envie um email pra gente ;)

27º Encontro Na pracinha: diversão em meio à natureza

  

Na ensolarada manhã do último domingo, fomos curtir o dia ao ar livre, em um parque novo, com mata nativa, muita sombra, cascatinha e 12 pracinhas a serem exploradas, o Julien Rien, no bairro Anchieta.

Por todos os lados, muito verde e famílias felizes. Tinha criança juntando gravetos para transformar em brinquedos. Pezinhos molhados para refrescar na cascatinha. Peteca, bola e corda em família. Tinha muito brincar livre junto à natureza <3

Os pequenos demonstraram todo seu talento e criatividade com as oficinas artísticas. Com o Colégio Arnaldo, a criançada se transformou em pintores e expuseram as obras de arte decorando o parque. Cada pintura mais bacana que a outra!

A Oficina Brincar apresentou para as famílias a possibilidade de criarmos quadrinhos usando materiais que todos nós temos em casa: papelão e retalhos de tecido. Muita gente voltou para casa com um novo enfeite para decorar o quarto feito a quatro mãos, seja com a mamãe, o papai, a vovó ou o amiguinho especial.

Combinando farinha e água, as crianças criaram massinhas caseiras com a Cirandar. E a partir da forma base, surgiram novos bonecos, animais e objetos. E ainda aprenderam a receitinha para replicar em casa ;)

As famílias também plantaram sementes de girassol na oficina de jardinagem com a Trakinagem, e durante a primavera vão presenciar a flor germinar, nascendo para brilhar!

Teve Festa na Lagoa, pertinho da cascatinha. O nosso amigo Diego, o músico pai, afinou os instrumentos e colocou a meninada para tocar, cantar e dançar. Foi uma lindeza!


Ah, e as histórias! As famílias embarcaram em um trem, com direito a vários maquinistas, para curtir uma viagem pelos trilhos de Minas na companhia das contadores de história Ana Raquel e Flávia Baltazar - estreantes Na pracinha e que conquistaram o público. Todo mundo chegou de viagem e foi brincar de morar em livro, ouvindo novas histórias encantadoras com a nossa querida amiga Alessandra Visentin. Todo mundo amou, afinal, foram vários os pedidos de "bis".

Em uma das 12 pracinhas do Parque, um espaço pra lá de aconchegante, as famílias descansaram em uma área de piquenique especialmente montada pela Brincar lá fora, que também deu aquela colorida tradicional do Encontro Na pracinha <3

E as comidinhas, gente? Tinha chup chup da Santo Gelinho, os sucos geladinhos da Magaly, as delícias da Mirabolando e os sandubas da Sublime. Com uma combinação dessas, foi possível turbinar a cesta de piquenique para repor a energia extravasada nas brincadeiras.

A gente adora escrever esses posts de cobertura para reviver um pouquinho de mais um dia agradável voltado para o brincar, a família e a nossa cidade. Essa edição foi super especial, afinal, ainda tivemos muitas doações de brinquedos das famílias para a nossa campanha solidária em conjunto com a Vó Dolores - obrigada, pessoal! Que venha o próximo, já estamos ansiosas :)

Os registros bacanérrimos foram feitos pela querida Luciane Guirlanda! Espia só ;)

Quem fez o 27º Encontro Na pracinha com a gente:
:: "Viagem pelos trilhos de Minas"- Ana Raquel e Flávia Baltazar
:: "Brincar de morar em livro" - Alessandra Visentin
:: Oficina de Pintura - Colégio Arnaldo
:: Oficina de Quadrinhos - Oficina Brincar
:: Oficina de Jardinagem - Trakinagem
:: Oficina de Massinha caseira - Cirandar
:: Oficina de musicalização "Festa na Lagoa" - Músico Pai
:: Cenografia: Brincar lá fora
:: Foodbikes: Foodbikes: Magaly, Santo GelinhoMirabolando e Sublime
:: Cobertura fotográfica: Luciane Guirlanda
:: Campanha solidária: Vó Dolores

É por aqui pessoal! Algumas escadas e muito verde <3

Desconecte-se e conecte-se com a natureza!

Vá de encontro à natureza


A marca registrada do Na pracinha pela Brincar lá fora estava por todos os lados :)

Convite feito ;)

Um cantinho de piquenique super agradável para curtir em família
  

Para brincar lá fora! 

Atenção! Esse trem de história já vai partiiiir!

A maquinista está à espera de todos, né Ana Raquel?

Todo mundo junto...

...e misturado!


Ana Raquel e Flávia Baltazar arrasaram na cenografia e no figurino, gente! 

Tudo tão encantador quanto a história ;)

Hora do abraço, sempre!


Os artistas mirins exercitaram a criatividade na oficina de pintura do Colégio Arnaldo

Muitas cores para criar 

Concentração!

Força!

E aquela ajudinha do papai, né? 

Que capricho <3

Farinha + água vira uma farofinha
Amassa, amassa!

Fábrica de massinha a todo vapor!

Que se transforma na imaginação das crianças
E se sujar? Faz parte, né?

Encantada com seu novo brinquedo


E o que seria aquela cantoria? É o músico pai, Diego, estreiando Na pracinha

Vai ter festa na Lagoa! 

Pescou, Raul?


É muita fofura!

Espia o jacaré!

Colinho de mãe pra cantar junto

Todo mundo com seu chocalho!

Hora de criar um quadrinho!

Capricha aí, Gabi!

Ficou fofo!

Elementos não estruturados para fazer arte <3


<3

Oficina de jardinagem para dar as boas vindas à estação mais linda do ano

E vai ter muito Girassol florescendo por aí

Primeiro a terra...

...depois a semente

E os ajustes finais para ficar ainda mais legal!
Concentração! Vai começar a história! 

Ó ela aí, a Alessandra Visentin!


Quem quer morar em um livro? 

A gente!

Pracinha cheia <3


E tinha delícias da Mirabolando para repor a energia

E chup chup geladinho da Santo Gelinho para um refresco

Sandubas com pão de cenoura e beterraba da Sublime para turbinar a garotada

E os sucos super naturais da Magaly - nhamy!




E teve bike pelo parque
Brincar livre


E peteca em família!


Afinal, se sujar faz bem ;)

Um montão de famílias contribuiu com a nossa campanha em conjunto com a Vó Dolores
É de emocionar ver o parque cheio!



Nada melhor do que brincar de explorador, né?

Teve gente garantindo a cota de elementos não estruturados para criar brincadeiras


Bora curtir em família o próximo Encontro?


Brincar lá fora para os bem miudinhos faz muito bem

Esperamos vocês Na pracinha :)

Confira todas as fotos {aqui}






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...