quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Selante: uma capa protetora do dente?



Hoje vamos reproduzir o comentário de uma leitora do blog que traz um assunto bastante interessante para a nossa pracinha:

"Uma amiga me disse que seus filhos, hoje com 26, 24 e 22 anos, foram ao dentista regularmente, desde bem cedo, e que a dentista fazia a aplicação de um produto nos dentinhos, uma espécie de "capa protetora". Ela disse que seus meninos nunca tiveram cáries, nem nos dentes de leite nem nos definitivos. Isto existe mesmo? Ou seria só uma aplicação de flúor (quando já possível)?"

Prezada leitora, esta “capa protetora” a que sua amiga se refere poderia ser o próprio flúor ou talvez o que chamamos de selante.

Vamos discorrer neste post sobre o selante, e no próximo falaremos sobre o flúor.

Aplicação do selante no dente, preenchendo os sulcos

O selante é um material utilizado para proteger os dentes nas regiões de sulcos, também chamados de fóssulas e fissuras, ali na face do dente usada para mastigar e que costuma reter mais restos de alimentos. É indicado na maioria das vezes quando os sulcos do dente apresentam-se muito profundos e a criança apresenta risco de cárie. Há uns 20 anos, ele era usado de forma indiscriminada. Cobriam-se todas as fissuras. Para alguns, esse procedimento dava certo e para outros não.

O odontopediatra avalia caso a caso para saber se é indicação de selante. Grosso modo, ele baseia-se em algumas diretrizes:

Indicações para o uso do selante:
Sulcos muito profundos.
Dentes em atividade de cárie e família/criança sem colaboração no programa de prevenção.
Dentes em erupção com risco iminente de cárie.

Contra-indicações para o uso do selante: 
Anatomia favorável do dente, com sulcos rasos.
Criança e família colaboradora no programa de prevenção.

Mesmo utilizando o selante, a criança pode vir a apresentar cárie, devido aos seguintes fatores:

:: O selante não protege as faces lisas dos dentes, onde mais ocorre a cárie de mamadeira.
:: O selante não protege entre os dentes, outro local de grande incidência de cárie.
:: O selante pode quebrar (como todo material, está sujeito a falhas) e criar um degrau, com retenção de placa. Portanto, ele pode criar um problema para um dente que não apresentava nenhum risco a cárie.


Observem que a amiga da leitora levava os filhos regularmente ao dentista, o que contribuiu com o monitoramento deste selante e das ações preventivas familiares, fundamental para alcançar o mérito final.

E lembrem-se que o sucesso de não ter cárie é resultado de um conjunto de fatores que podem ser revistos nos posts anteriores:

Geração zero-cárie I
Geração zero-cárie II
Geração zero-cárie III: o açúcar
Geração zero-cárie IV: uso inteligente do açúcar
Geração zero-cárie V: quando levar ao odontopediatra? 

Até o próximo post e muito obrigada pela participação!



2 comentários:

  1. Que legal! Gostei muito do esclarecimento. Obrigada!
    Agora estou na luta porque minha menina (1 ano e 5 meses) não está me deixando escovar seus dentinhos `s noite, depois da mamadeira. Ela vira o rosto, chora.. quer ir dormir, acho.. eu até estou usando uma luvinha para tentar limpar os dentinhos, porque ela não deixa que eu passe a escova.. ai ai... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ela! Veja esses outros 2 posts da nossa odontopediatra, acho que eles podem te ajudar nessa questão:
      http://www.napracinha.com.br/2012/05/ele-morde-escova-de-dente-e-nao-me.html
      http://www.napracinha.com.br/2012/04/escovar-os-dentes-e-uma-diversao.html
      Continue com a gente passeando Na pracinha!

      Excluir

Obrigada pelo passeio Na pracinha!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...